Largou emprego no Brasil, é garçonete nos EUA e nos deu dicas sobre o Havaí – Keila Guansé em Entrevista News

Vamos conhecer um pouquinho da Keila Guansé, ela é brasileira, tem 33 anos, mora nos Estados Unidos há 4 anos, já conhece vários países, largou o Brasil e seu emprego de Técnica de Materiais da Petrobrás, atualmente trabalha como garçonete nas terras do tio San.

Ela me contou que as passagens no EUA são bem mais baratas, então isso facilitou suas viagens. (Ai que invejinha)…rssss E como garçonete ganha muito bem obrigada! Nós já sabemos que em outras terras o trabalhador é bem valorizado…que pena que isso não acontece no Brasil.

Na época ela estudava para concurso, mas sempre teve esse sonho de partir, ela foi aos 29 anos, não foi nova, isso serve de incentivo para quem acha que está velho para começar do zero em outra coisa, seja o que for.

Já parou para imaginar que temos uma vida só? Para nos prender há algo que não nos dá realmente prazer. A sociedade coloca na nossa cabeça que se quisermos algo diferente de todos, somos errados e até egoístas, como assim você quer fazer algo diferente?? Ainda faz nos sentirmos culpados de não querer seguir o rebanho. E é por isso que muitos seguem em carreiras que realmente não querem. Estabilidade emocional é mais importante, pois daí a estabilidade financeira vem de bônus.

Então vamos parar de filosofar e ver o que ela nos conta…

1– Quando começou sua vontade de mudar de país e porque os EUA?

 Desde criança. Sou de Valadares e via as pessoas indo, fotos lindas, tinham de tudo e eu queria estar naquele lugar também. Fora filmes e séries como Baywatch e Bervely Hills, 90210 e amava tudo aquilo.

2- Quantos países já conhece?

Conheço 10 países. Além de Brasil e Estados Unidos, Argentina, Bahamas, México, Jamaica, Suíça, Montenegro, Tailândia e Turquia.

3- Sofre discriminação de amigos/familiares por largar um emprego estável no Brasil para ser garçonete nos EUA?

Se falam mal, não sei. Mas meus pais me apoiaram. E eu não tinha emprego estável, eu trabalhava em uma empreiteira que prestava serviços pra Petrobras, mas não era concursada.

4- Qual dica daria para quem pretende sair do país?

A dica é sempre seguir seu coração, seu sonho

5-Como juntou dinheiro para realizar seu objetivo, fez renda extra de algo, como se organizou?

Eu vendi um carro que eu tinha no Brasil. Não trouxe muito, apenas 1500 dólares.

6- Sua adaptação aí foi tranquila? Já tinha emprego em vista ou só aí conseguiu o emprego?

Foi super tranquila, desde que pisei aqui senti que tudo o que eu sonhava era realidade e até melhor. Não tinha oferta de emprego, procurei aqui

7- Próximos países que quer conhecer…

 Minha meta são 70 países e só não os cumpri ainda porque tô pagando minha casa. Mas tão logo as prestações abaixem, vou voltar pras minhas viagens internacionais. Meu plano são todos os países do Caribe menos Cuba, Haiti e El Salvador. Irlanda, Noruega, Suécia, Alemanha, Polônia, República Tcheca, Holanda, Bélgica, França, Sérvia e Grécia na Europa e isso quero fazer de carro. Todos os países do Sudeste asiático e todos os países da Oceania com exceção da Nova Zelândia, Egito na África.

Keila no Havaí
Instagram: @kguanse

Relato sobre o Havaí…

Quando comprei passagens para o Havaí eu não tinha noção de nada. Meu plano era ficar em uma hostel na capital, perto da praia e assim, não muito longe do aeroporto. Mas meu amigo disse que as praias de Honolulu e Waikiki eram ”artificiais” e é verdade. Você vê os sacos de areia na praia porque antes Honolulu era um porto natural, ou seja, um mar aberto e fundo próximo da praia e depois que acabou a guerra, fizeram aquela área um ponto turístico e você nota não muito longe da praia, uma barreira artificial porque era fundo aquilo ali. Meu amigo disse as praias que ele achava mais bonitas no Havaí e eu pesquisei. Eu não queria gastar muito, mas da próxima vez irei alugar um barco pra navegar pelas ilhas. 

Kailua em Oahu

Waikiki

Realmente é demais. Kailua em Oahu (tem outra Kailua em Kona) é uma piscina natural, family-friendly, non-pet-friendly (não pode levar seus bichos) e é linda, calma, a cidade é tranquila. Muitos acampamentos e churrascos de família e amigos nos fins de semanas nos parques (e tem aos baldes lá), natureza incrível, na ilha próxima à cidade tem o rancho onde filmaram os Jurassic Park e World, não é um lugar de ondas pra surfe, como Waikiki, mas é incrível. Tem os famosos luaus anunciados em qualquer revistinha que você pegue gratuitamente, tem aquários de tubarões em North Shore (meia hora) de lá, não fui porque não curto, tem caiaques pra você alugar, tem uma praia do lado da que eu fiquei que tem uma rampa e você pode levar seu barco, tem stand-up padles aos baldes, tem trilhas para cachoeiras (isto farei na próxima visita), tem muita coisa. Fiz um amigo brasileiro lá e ele sabe de todos os points, vale a pena retornar.

About Janah Leite

Pedagoga, ama ser a mãe da Maria, gosta de inspirar as pessoas a viverem seus sonhos. Está em mudança de profissão para finalmente viver o nomadismo digital, que é sua grande meta de vida, junto com sua filha. Sempre tem uma visão positiva de seu posicionamento no mundo. Encara a viagem como uma busca constante de compreender o comportamento do ser humano, em suas diversas facetas, criando mais empatia e entendendo que somos iguais em diversas necessidades, independente da cor, religião, opção sexual e classe econômica.