Dicas e Perrengues – Mochilão América do Sul-de ônibus e bla bla car. Parte 1

O texto é longo, dividi em 4 partes, mas tenho certeza que vai te nortear para planejar sua viagem…e não cometer os erros que cometi…

Sim…é o que você leu…usei  até o aplicativo de carona  bla bla car para conseguir realizar nosso objetivo: conhecer os países vizinhos do Brasil.  Queria viajar sem roteiro fixo e até o dinheiro acabar, ou seja, bem solta no mundo. Rssss. E foi o que eu  fiz, sabia mais ou menos aonde queria ir sim, mas sem ficar presa sabe?! Eu não ia usar o aplicativo de carona bla bla car, mas como sabem, perrengues é o que mais acontece nas viagens  e logo no começo já deu errado nossa passagem de ônibus até Foz do Iguaçu, uma amiga comprou errado e quando cheguei no terminal rodoviário, da Barra Funda em São Paulo no guichê da empresa de ônibus, meu nome e nem da minha filha estava na reserva… o que fazer? Bom…já tinha ido da minha cidade São Jose dos Campos/SP  para a cidade de São Paulo de bla bla car, então logo pensei… vou de bla bla car também até Foz do Iguaçu, pois queria sair do Brasil logo!! Rsssss. Porém meu celular a internet estava ruim e uma mulher que estava atrás de mim na fila percebeu que estávamos  precisando de ajuda e rapidamente ofereceu seu celular para eu entrar no aplicativo e conseguir uma carona, logo consegui, eram 5 horas da tarde, a carona iria sair 5h30 da rua 25 de março em São Paulo,  essa moça ainda me levou até o local que iria pegar a carona… entramos  no metrô e fomos, não era o caminho dela. Bom enfim achei o Wilson, que estava indo para Curitiba, mas eu iria chegar em Curitiba por volta das 0h, consegui dormir na casa de amigos, por isso é ótimo ter amigos de todas as partes do mundo no meu Facebook. Rssss. Sempre tem alguém para te ajudar, claro se não tivesse ninguém, ficaria em um hostel qualquer lá. Eu economizo mas viajo com dinheiro viu pessoas lindas…

Acabei  ficando 2 dias em Curitiba, fiquei na casa de uma mochileira muito fofa, Fernanda que nos recebeu de madrugada com uma sopa maravilhosa. A mãe dela é mais fofa ainda. Ela também iria sair para fazer seu mochilão, mas pelo Brasil. Nisso fomos arrumar nossas mochilas e tirar o que estava pesando nelas, resultado: deixei um saco enorme de coisas minhas na casa dela…(um dia busco)rsssss.(Quando eu for para Ilha do Mel).

Arrumei a carona pelo bla bla car para Foz do Iguaçu e ela para São Paulo, ela iria seguir para Minas Gerais e eu e a Maria para o Paraguai.

Mas deveria ter seguido os conselhos do meu amigo Marco, de não ter ido para o Paraguai, mas como sou teimosa e achando que iria ser mais barato, e também já tinha conseguido um couchsurfing na cidade de Assunção/Paraguai.

Chegamos por volta das 18h em Foz do Iguaçú, queria ter aproveitado um dia lá, mas para variar sempre mudamos o roteiro, uma coisa que aprendi nessa viagem é que: é um dia após o outro, não crie tanto roteiro, pois tudo acontece para fazer ao contrário.

25594015_518657925166548_5792783034988097330_n
Centro Histórico de Assunção/Paraguai
25552263_1836376753041798_5647293993093072706_n
Nosso café da manha: chipa (parece pão de queijo) e leite com ervas, açúcar e café… Assunção/Paraguai

Pegamos o ônibus para Assunção em Foz do Iguacú 21h, chegamos em Assunção de manhã, e lá vamos nós achar a casa que iríamos ficar. Ficamos no Paraguai 3 dias, com muita chuva,não conseguimos aproveitar muito, de lá partimos para a fronteira da Argentina, queria ter ido para o Uruguai, mas estando lá…desisti, estava muito longe e meu foco era ir para o Salar de Uyni, subindo o mapa. Então a cidade de Salta na Argentina entrou na lista, eu nem sabia que existia, quem me informou foi um Francês que fiz amizade no hostel no Paraguai…por isso sempre digo: façam amizades,conversem com as pessoas. E também como eu  postava nas redes sociais aonde estava, amigos blogueiros e mochileiros estavam me orientando. Está vendo pessoas, eu viajo sozinha com minha filha, mas tenho minha assessoria forte pela internet…rsssss. Não faço nada sozinha.

Parte  2

Parte 3

Parte 4

About Janah Leite

Pedagoga, ama ser a mãe da Maria, engajada em políticas sociais. Gosta de inspirar as pessoas a viverem seus sonhos. Sempre tem uma visão positiva de seu posicionamento no mundo. Encara a viagem como uma busca constante de compreender o comportamento do ser humano, em suas diversas facetas, criando mais empatia e entendendo que somos iguais em diversas necessidades, independente da cor, religião, opção sexual e classe econômica.