Hostel…como não amar?

Não sei quem inventou essa idéia maluca de ter um lugar para dormir, dividindo o quarto com pessoas estranhas.

Você passeia e conhece lugares durante todo o dia em sua viagem,quando chega para descansar tem que esperar o chuveiro desocupar, pois aquele quarto individual, mais caro no hostel, você preferiu não pagar, pois irá fazer uma passeio bem foda no outro dia, ou no próximo país que passará.

25399003_1836783533001120_4186494700696677685_n
Hamaca Paraguaya Hostel – Assunção/Paraguai

Mas daí você escuta de longe numa rodinha de pessoas, elas discutirem roteiros que você está louco para ir, aproveita esse tempo já se enturma e coloca mais países e roteiros em sua lista intermináveis de desejos, sonhos de viagens. Ou então descobre que da forma que seu companheiro de quarto arruma sua mochila é incrível e você tentará imitá-lo, logo depois que sair do seu banho. Ainda na espera o dono do hostel vem perguntar se você vai querer participar da festa e jantar que vai rolar a noite, que daqui a pouco passará para pegar uma pequena contribuição para todos comerem mais tarde…como uma grande família.

26001309_1842142569131883_6734731913918252636_n
Tomando café no Eco Hostel em Salta/Argentina.

Voce já com seu banho tomado, escuta a galera reunida, cada um tomando sua bebida e dividindo os pratos, com uma banda feita de pessoas de cada canto diferente do mundo. Se conhecem? Nunca se viram, mas formam a melhor banda de todos os tempos, com os instrumentos que sempre tem escondido na recepção dos hostels, ou quando temos o privilégio de já termos músico entre nós.

É uma energia imensurável….  um lugar que ninguém critica ninguém, ninguém está preocupado em usar a roupa da moda e falar no ultimo assunto da TV. O que move essas pessoas é o simples fato de estarem juntas e descobrir ainda mais a cultura do outro, extrair momentos únicos que só num lugar sem pretensão de futilidades acontece.

26196481_1853717477974392_3058484085387571882_n
Antis Hostel – Cusco/Peru

Nesses 4 países que passei na minha última viagem, eu e minha filha passamos por diversos hostels, pela minhas contas foram o total de 10. Mas foi o lugar que nos sentimos mais protegidas, acolhidas, uns mais outros menos, mas sempre nos divertindo. Engana-se quem acha que hostel é apenas para jovens descompromissados, não é. É um ambiente acolhedor, onde tem quartos coletivos e individuais, quartos coletivos mistos, de mulheres ou só de homens, você escolhe. Liberdade já começa aí…

Acredito que o que diferencia um hostel de um hotel é isso: a real interação entre as pessoas…pois não há o que liga mais um ser humano ao outro do que troca de experiências, ainda mais sendo experiências de perrengue…de economizar…um ajuda a completar o roteiro do outro da forma mais econômica.

About Janah Leite

Pedagoga, ama ser a mãe da Maria, engajada em políticas sociais. Gosta de inspirar as pessoas a viverem seus sonhos. Sempre tem uma visão positiva de seu posicionamento no mundo. Encara a viagem como uma busca constante de compreender o comportamento do ser humano, em suas diversas facetas, criando mais empatia e entendendo que somos iguais em diversas necessidades, independente da cor, religião, opção sexual e classe econômica.